Dicas para participar do Worldpackers na Capô

Permacultural Office of Resilience

Dicas para participar do Worldpackers na Capô

Aqui na Porto Rural todo mundo sabe ou deveria saber do Worldpackers, a plataforma que escolhemos para nos comunicar com os viajantes do mundo! A disponibilidade para o imprevisível do cotidiano destas pessoas é super desejável aqui!

Então precisamos avisar a turma de um monte de detalhes. Quem quiser conhecer segue o link do Worldpackers!

O nosso processo de acoplamento estrutural na Porto Rural está realmente no comecinho! Temos muitos avanços no desenho das atividades propostas, mas o importante neste momento tem sido aprofundar significativamente as relações com a comunidade local, com muita calma viver naturalmente e descobrir como podemos consolidar nosso escritório permacultural em benefício da biodiversidade, da cultura e pessoas da Capoava.

Resumidamente, em 2016 recebemos (a ONG Caminho das Águas) um convite para receber a colônia via doação e assumir a gestão e revitalização do espaço que deverá ser tombado com patrimônio histórico, ambiental e cultural. Nós aceitamos e estamos ocupando atualmente 2 casas e a garagem industrial. São casinhas simples e acolhedoras, bem caipiras, não há muitos móveis e o celular pega mal 🙂

One of our rooms

One of our rooms

A foto com as crianças é de um dos quartos disponíveis. Dá para ver a cama, o sofá e uma mesinha simplona. Há vários quartos na verdade, 3 em uma casa e dois em outra, além de vários na garagem, mas esta casinha é a mais tranquila e com qualidade para viver sem necessidade de muitas reformas.

Vamos preparar e equipar com o que for possível e positivo para você: para conzinhar temos tudo, só falta você trazer ou comprar em Porto Feliz teu alimento. Lhe ajudaremos nestas tarefas.

E o quê você conhece da permacultura? Você já conversou sobre, estudou, o que curtiu?

Perguntamos-lhe porque para nós permacultura é prática com princípios para uma cultura permanente, geralmente se há conversa e cuidado com as pessoas e a natureza tudo pode gerar alegria perpétuamente. São tantos os planos futuros, mas também é muito grande o acolhimento à energia que se realiza na realidade, na atitude, na ação do presente. E precisamos de todos os caminhos, dos sonhos à ação!

Na Capoava moram aproximadamente 400 pessoas, são 83 casas. Algumas famílias são muito acolhedoras e ricas em sabedoria, quem sabe você se conecta? A comunidade é tradicional, caipira e tranquila, tem um ou outro com os quais estamos atentos, mas no geral você se perde nas horas de conversas delícia!

Há dois armazéns para comprar seus mantimentos básicos, quem sabe um hangout e uma cachoeirinha linda há uns 15 minutos de caminhada! No entorno muita cana e agora estão chegando os eucaliptos. Somos uma ilha de biodiversidade há 6km da cidade de Porto Feliz, cidade pequenita e agradável.

Lexis doing your job!

Lexis doing your job!

Gostamos de plantar, de tecnologias livres, de pensar e agir muito com a água, etc. Oferecemos também umas idas e vindas para Itu, onde rola a Baia HackerSpace e você poderá ficar na casa da turma se for difícil voltar para a Capô. Tem umas movidas interessantes de tecnologias, arte e cultura surgindo este ano.

Nós não temos regularidade de dias na Porto Rural, com certeza não estaremos com você em todo o dia a dia. Você terá que cuidar de sua alimentação, inclusive levá-la ou comprá-la, nós garantimos te ajudar com ótimas dicas e com uma cozinha para que possa fazê-la. Pode parecer assustador para quem não se vira muito bem, mas é bem simples na real, tudo dará certo. Nos dias que estivermos juntos a gente faz aquela panelança!

Conversando com a turma que mora lá pode quem sabe colher direto da horta se o morador permitir. Portanto é possível que durante sua estadia você fique “sozinha(o)” por lá, não podemos lhe garantir, o importante é que a casa tem vizinhos gente boníssima e é muito segura então se souber lidar com o fato de ficar com você mesma(o), você está preparada(o)!

Sempre que vamos tem sido super tranquilo para dormir e fazer o que for preciso durante o dia, porque “passear” e conhecer cada detalhe de lá é umas das principais atividades, a observação e registro como for possível. Há muita coisa a ser feita e não há chefes dando ordens, então atenção é primordial para evitar a preguiça.

Já temos alguns canteiros com plantas, ativamos a escola, fazemos muitas podas e plantios, remendamos portas e janelas, limpamos salas antigas, etc. Com vontade sempre tem o que ser feito! ahahah

Worldpackers going to the waterfall

O tempo passa diferente lá. Tem sido muito positivo para quem conhece um pouquinho a si mesmo ou quer tentar, depende muito dos hábitos das pessoas para se acostumar com a zona rural né? Sempre que necessário estaremos aptos para dar suporte!

Nos diga se há informações que não abordamos ou qualquer outra dúvida que surgir. Estas conversas já nos trazem muita energia boa!

Abração!
INté!

Spread the love

 

3 comentários

  1. […] LINK: https://portorural.com.br/dicas-para-participar-do-worldpackers-na-capo/ […]

  2. […] LINK: https://portorural.com.br/dicas-para-participar-do-worldpackers-na-capo/ […]

  3. […] LINK: https://portorural.com.br/dicas-para-participar-do-worldpackers-na-capo/ […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *